ARAÇATUBA | 12 NOVEMBRO
| 23:8|
CIDADES
Anunciante
CHUVARADA
Temporal provoca queda de árvores, alagamentos e até granizo
Anunciante

Após um outubro com chuvas acima da média histórica para o mês, o primeiro dia de novembro registrou temporais em Araçatuba e Birigui, com queda de árvores, alagamentos e até granizo. Não houve registro de feridos, segundo o Corpo de Bombeiros. Para os próximos dias, há previsão de mais chuva com risco de temporal.

Em Araçatuba, houve o registro de pelo menos cinco árvores, próximo ao Makro, no Bairro Casa Nova; no Araçatuba G; e em frente à escola municipal Euza Neusa, no Hilda Mandarino. Lá, a Rua Manoel Marques de Souza, ficou completamente obstruída após a queda de duas árvores. Pontos de alagamentos também foram registrados, caso da Avenida João Arruda Brasil.

Em Birigui, o Córrego Biriguizinho, que corta a Avenida João Cernach, voltou a transbordar, assim como na semana passada, provocando alagamentos no Parque do Povo. Por causa disso, ruas do entorno foram interditadas pela Defesa Civil e Secretaria de Segurança, para evitar que a população transitasse pelas vias alagadas.

GRANIZO

A chuva de pequenas pedras de gelo chamou a atenção dos moradores de Araçatuba. Nidia Ameko, funcionária de uma lanchonete, estava em casa quando começou a chover e disse que chegou a se assustar com o barulho das pedras caindo. Para registrar o que ela considerou “diferente”, ela filmou a chuva.

A meteorologista do Climatempo, Josélia Pegorin, porém, disse que chuvas de granizo durante a Primavera são bastante comuns. “E pode acontecer mais vezes ao longo desta primavera/verão”, avisou.

O granizo é formado nas nuvens chamadas cumuloninbus, em latim, ou simplesmente cúmulo-nimbo, que são extremamente extensas, de grande desenvolvimento vertical e de até 15 quilômetros de altitude, explica a meteorologista. Parte delas chega a ter temperatura abaixo de zero, por isso, se forma gelo dentro delas, que é o granizo. “Elas também provocam muitos raios e rajadas de vento intensas, de até cem quilômetros por hora”, afirma Josélia.

OUTUBRO CHUVOSO

O mês de outubro foi atípico para Araçatuba. Foram 17 dias de chuva, com um total de 239 milímetros, quando a média histórica para o mês é de 111 milímetros. Ou seja, choveu mais do que o dobro do que o habitual.

Isso ocorreu por causa da passagem de seis frentes frias no Estado de São Paulo e maior circulação de vento sobre o Brasil, com a formação do fenômeno El Niño durante a Primavera, forçando maior concentração de instabilidade entre São Paulo e Mato Grosso do Sul. “Isso fez com que tivesse maior quantidade de nuvens e mais dias de tempo instável”, explicou Josélia.

NOVEMBRO

A estação das flores vai continuar bastante úmida e quente. O calor e a umidade do ar elevada formam nuvens carregadas que provocam temporais, por isso, Araçatuba e região devem continuar registrando pancadas de chuva regulares, com o tempo bastante instável. As temperaturas seguem relativamente altas, com mínima de 22 e máxima de 31 graus.

A expectativa, porém, é de que tenha volume de chuva mais dentro da média para o mês de novembro, que é de 120 milímetros.


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.