ARAÇATUBA | 20 JULHO
| 20:56 | 15° MIN 32°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
CIDADES
SAÚDE
Região tem seis casos de Influenza; vacinação segue até esta sexta

A região de Araçatuba registrou, nos cinco primeiros meses do ano, seis casos de gripe provocados pelo vírus Influenza, nos municípios de Mirandópolis (2), Penápolis (1) e Andradina (3), com um óbito. A campanha de vacinação contra a gripe segue em todo o Estado de São Paulo até esta sexta-feira (15).

Das 192,4 mil pessoas previstas na meta da campanha na região de Araçatuba, 160,5 mil já receberam as doses, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. Ou seja, 32 mil pessoas ainda não tomaram a vacina na região.

O número abrange 81 mil idosos, 17 mil crianças, 3,3 mil gestantes, cerca de mil puérperas (mães que tiveram filhos nos últimos 45 dias), entre outros. “Para esses grupos, tomar a vacina é especialmente importante para evitar complicações futuras, como pneumonia e internações hospitalares”, afirma a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato.

Este ano, a vacina irá prevenir a população contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

A principal preocupação é com as crianças, já que a cobertura vacinal na faixa etária de seis meses até cinco anos incompletos está baixa – no Estado, o índice é de 47%. Em Araçatuba, das 9743 crianças que devem tomar a vacina, 43% receberam as doses. “É importante que os pais levem os filhos às unidades de saúde”, reforça a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Araçatuba, Priscila Cestaro. O município não tem registros de casos de gripe este ano.

MIRANDÓPOLIS

Em Mirandópolis, onde há outros sete casos suspeitos da doença, apenas 27,3% das crianças receberam a vacina. Lá, os pacientes que apresentaram os sintomas da doença e aguardam a confirmação por meio de exames são quatro meninas e três meninos com idades entre um e oito anos. Destes, apenas um está internado, mas segundo a Vigilância Epidemiológica, todos apresentam bom estado de saúde.

Para alertar os pais, a Prefeitura intensificou as orientações, especialmente nas escolas, sobre a importância da vacinação e das medidas preventivas para evitar a contaminação pelo vírus Influenza. Dentre elas, estão a lavagem das mãos, aplicação de álcool gel e higienização nos corrimões.

Depois das crianças, o menor índice de vacinação  está entre as gestantes, com 33,5%, seguido das mães que tiveram bebês há 45 dias, as chamadas puérperas, com 57,1%. Entre os professores, 93,7% já se vacinaram; entre os idosos, a vacinação atingiu 87,6%, e 75% entre os trabalhadores da área da saúde.

Os dois casos de gripe foram confirmados no final de maio. Os pacientes são uma criança, do sexo feminino, de um aninho de idade, e um homem de 32 anos. A criança ficou sete dias internada no Hospital Estadual de Mirandópolis e o adulto, 20dias. Segundo o Departamento de Saúde do município, eles tiveram melhora clínica. Em 2017, houve dois casos no município.

ANDRADINA

A morte registrada por Influenza ocorreu em Andradina. Um paciente diabético, de 39 anos, apresentou os primeiros sintomas no dia 26 de abril, chegou a iniciar o tratamento com o antiviral Oseltamivir, mas acabou falecendo no dia 29 do mesmo mês.

O município é o que apresenta maior número de casos na região, com três confirmados e 21 notificados. No ano passado, a cidade teve seis casos confirmados e 29 notificados.

Segundo o secretário de saúde de Andradina, Marcelo Gimenez, as crianças e as gestantes ainda estão fora da cobertura ideal.

PENÁPOLIS

Em Penápolis, um caso de gripe foi confirmado em maio, em um homem de 38 anos, que chegou a ser internado, mas já teve alta e segue o tratamento em casa. Há outros quatro casos aguardando o resultado de exames.

Na cidade, a cobertura vacinal é de 61,82%, sendo que entre as crianças o índice é de apenas 27,34%, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Em 2017, o município registrou um caso positivo de Influeza A – H1N1.

PÚBLICO-ALVO

O público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe são as crianças de seis meses a cinco anos incompletos, pessoas de qualquer faixa etária com comorbidades comprovadas, profissionais de instituição de ensino, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, gestantes, profissionais do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade e trabalhadores de saúde.

SINTOMAS

Os sintomas da H1N1 são febre alta e repentina (acima de 38°), dor de garganta, dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, coriza, tosse e falta de apetite. O paciente pode ter ainda diarreia e vômito.

É importante ficar atento aos sinais de agravamento da doença, como respiração rápida e curta, sonolência e persistência ou aumento da febre por três dias ou mais.

Na gripe comum ou resfriado, os sintomas são coriza, mal-estar, dor de cabeça e febre baixa.

PREVENÇÃO

A gripe pode ser prevenida com simples hábitos de higiene, como a lavagem as mãos com frequência e uso do álcool gel. Recomenda-se também evitar locais com grande aglomeração de pessoas e o compartilhamento de objetos de uso pessoa, como talheres, copos e canudos.

Em todo o Estado de São Paulo já foram detectados 458 casos de gripe, com 71 óbitos. Em 2017, foram 1.021 casos e 200 óbitos.

 


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.