ARAÇATUBA | 21 OUTUBRO
| 18:35 | 15° MIN 29°MAX |
Parcialmente Nublado - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Prefeitura abre sindicância para investigar diretor de Trânsito
Anunciante
A Prefeitura de Araçatuba instaurou, na última sexta-feira (19), sindicância administrativa para apurar denúncia feita pelo Política e Mais contra o diretor do Departamento de Trânsito do Município, Paulo Roberto da Silva, que paralelamente à atividade comissionada, conforme apurou a reportagem, atua no ramo de transporte de alunos. Para dar conta da atividade extra, ele se ausentaria por determinados períodos do seu ambiente de trabalho, dando conotação "fantasma" à função para a qual foi contratado.

Genro do ex-vice-prefeito de Araçatuba, Antônio Barreto dos Santos, presidente local do PSD, partido que apoiou a coligação do prefeito Dilador Borges (PSDB), o diretor em questão, bastante conhecido na cidade como Paulo Café, foi nomeado para o cargo em 30 de janeiro. Além de cargo comissionado na Prefeitura, ele tem eu seu currículo passagem por função apadrinhada no antigo Daea (Departamento de Água e Esgoto), concedido à iniciativa privada, dando origem à empresa Samar (Soluções Ambientais de Araçatuba), onde hoje trabalha sua esposa, a engenheira Andrea Barreto dos Santos Silva.

O Política e Mais recebeu a denúncia de que Paulo não estaria correspondendo devidamente às atribuições do cargo e iniciou investigação no dia 9. foram feitas 22 ligações à Secretaria de Mobilidade Urbana, onde o diretor trabalha. Numa delas, uma atendente teve dificuldades em identificar o servidor comissionado. Em outras, conforme 13 áudios anexados a esta publicação, funcionários confirmam ausência do diretor sempre antes do meio dia e dão horários distintos sobre seu retorno ao trabalho.

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/1-36231532_36231532_2017_02_09_11_46_02.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/2-36231532_36231532_2017_02_13_11_56_03.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/3-36231532_36231532_2017_02_13_13_29_00.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/4-36231532_36231532_2017_02_13_14_08_04.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/6-36231532_36231532_2017_02_14_10_33_01.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/7-36231532_36231532_2017_02_14_10_35_00.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/8-36231532_36231532_2017_02_14_14_30_02.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/9-36231532_36231532_2017_02_14_14_32.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/10-36231532_36231532_2017_02_15_10_29_02.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/11-36231532_36231532_2017_02_15_10_44_01.mp3"][/audio]

[audio mp3="http://politicaemais.com.br/wp-content/uploads/2017/02/12-36231532_36231532_2017_02_16_11_44_00.mp3"][/audio]

A reportagem do Política e Mais usou nomes diferentes de pessoas interessadas em falar por telefone com o referido diretor. Quem atendeu às ligações, em especial as que foram gravadas, falou em horários distintos sobre o melhor horário para encontrar o diretor na repartição. Teve quem falou que ele retornada do almoço por volta das 13h30, 14h, 14h30 e, por fim, uma funcionária disse que o melhor horário para se falar com ela era após as 15h, lembrando que a secretaria encerra o expediente.

No dia 13, às 14h08, o Política e Mais conseguiu falar com Paulo Café ligando no telefone da secretaria. A reportagem demonstrou interesse em contratar serviço de transporte para aluno. Ele disse que "também" trabalhava com isso mas preferiu não tratar do assunto pelo telefone da secretaria. Pediu que lhe fosse passado um número para retorno.

Paulo retornou a ligação às 14h12 e conforme consta em gravação anexa, confirmou que faz o serviço de transporte de alunos. Questionado se teria como transportar um estudante do bairro Santa Luzia até no colégio Nossa Senhora Aparecida, ele disse que não tinha como atender, mas indicou um irmão, de nome Marcos, afirmando que esse talvez pudesse atender à necessidade exposta.

"Meu percurso fica fora de mão. Eu não consigo atender o senhor", disse. Ao falar sobre quem poderia transportar o estudante, reafirmou a atividade extra, indicando o irmão. "Eu falo, ele faz também e minha irmã faz. Eu sei que ele até consegue melhor por estar no setor do senhor".



QUESTIONAMENTOS

Na sexta-feira (19), o Política e Mais expôs o caso à administração municipal e recebeu no fim do dia a seguinte mensagem. "Em atenção a vossos questionamentos, informamos que foi instaurada a Sindicância Administrativa nº 009/2017 para a devida apuração e assim teremos condições de respondê-los. A prefeitura informa que V. Sª terá a oportunidade de se manifestar nos autos, uma vez que será convidado a prestar melhores esclarecimentos".

O convite a "prestar esclarecimentos" que será feito à reportagem do Política e Mais é, no entendimento do informativo, uma tentativa clara de intimidação por conta do problema levantado. O site não tem a obrigação de prestar esclarecimentos. Quem tem o dever e a obrigação moral de explicar o caso à população é o prefeito Dilador Borges (PSDB) e a vice Edna Flor (PPS), que foram eleitos com o discurso de que Araçatuba merece respeito e que a atual gestão será transparente em todos os sentidos.

O Política e Mais disponibiliza junto a esta publicação, todas as gravações e fotos que possui sobre o referido diretor, como contribuição ao governo municipal, que terá o dever de explicar o caso. Pelas gravações, fica bastante evidente que Paulo assume fazer o serviço de transporte de alunos. Cabe à administração municipal dizer se ele possui condições de horário para isso.

Ao governo municipal, também compete apresentar à sociedade, a ficha de ponta do referido diretor. Dizer de ele entra e sai corretamente da sua repartição de trabalho, dentro dos horários específicos para o cargo apadrinhado que ocupa.

Enquanto a administração de Dilador e Edna não explicam o que de fato está acontecendo, o Política e Mais mantém aberto só questionamentos que fez à Prefeitura e para os quais não recebeu resposta devida, à altura da austeridade proposta pela dupla de gestores:

1 - A administração municipal sabe que o diretor do Departamento de Trânsito exerce função de perueiro escolar?

2 - O prefeito Dilador Borges, especialmente, sabe disso?

3 - O secretário de Mobilidade Urbana, Tadeu Consoni, que fica no Paço Municipal, onde também atua como secretário de Planejamento, e não na sede localizada no bairro Santana, sabe da atividade extra de seu subordinado?

4 - O governo do prefeito Dilador Borges e da vice-prefeita Edna Flor concordam com isso, acham isso legal?

5 - Qual carga horária deve ser cumprida pelo diretor? Entrar em serviço qual hora? Sair para o almoço qual hora? Retornar do almoço qual hora? E encerrar sua atividade do dia qual hora?

6 - Constatando a administração municipal, que se trata de uma eventual ilegalidade, o que o governo do prefeito Dilador pretende fazer?

7 - Para um gestor que pregou respeito ao dinheiro público e Araçatuba durante a campanha eleitoral, ele acha justa a permanência desse diretor no referido cargo?

8 - Por fim, o que o município tem a dizer sobre isso?

EMPRESÁRIO DE TRANSPORTE? COMO ASSIM?

Por fim, o Política e Mais também publica explicações dadas por Paulo Café em sua página no Facebook na última sexta-feira. Ele trata a reportagem autora da denúncia como "pessoa menosprezada pela sociedade" e afirma ser vítima de injúrias. Ele conclama seus colegas de rede social a apurarem os fatos e demonstra incômodo com o uso do termo "perueiro" comum para profissionais que atuam com o transporte de alunos.

Na mesma página no Facebook, o diretor de Trânsito se classifica como Empresário de Transporte em Araçatuba. Mais uma informação a ser explicada pela administração municipal, uma vez que é vedado por lei que ocupantes de cargos comissionados tenham empresas em seus nomes.


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.