ARAÇATUBA | 19 OUTUBRO
| 16:50 | 20° MIN 30°MAX |
Pancadas de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
CIDADES
Anunciante
VACINAÇÃO É ESSENCIAL
Penápolis confirma contaminação de morcego com o vírus da raiva
Anunciante

A Prefeitura de Penápolis confirmou, na tarde desta quarta-feira (19), a contaminação de um morcego com o vírus da raiva na cidade. O animal foi encontrado morto no quintal de uma residência localizada na Vila Santo Antônio.

A preocupação é que outros morcegos também estejam contaminados e transmitam a doença para gatos e cachorros, que por sua vez, podem transmitir o vírus para os humanos. A única forma de prevenção é a vacinação dos animais.

Em Penápolis, a campanha começou no dia 15 deste mês e, no próximo sábado (22), segue em sua segunda etapa. Além disso, a Vigilância Epidemiológica fará um bloqueio vacinal num raio de 500 metros ao redor da residência onde o animal foi encontrado.

O morcego hematófago encontrado foi enviado pelo Serviço de Vigilância Epidemiológica para exames no Instituto Pasteur, em São Paulo. A confirmação da presença do vírus da raiva saiu na última segunda-feira (17).

O médico veterinário encarregado do Serviço de Zoonoses, Wilton José de Oliveira, alerta a população para a importância de imunizar os cães e gatos contra a doença. A vacinação é gratuita.

“A primeira etapa da campanha foi feita sábado passado, em uma área da cidade. No sábado que vem é dia de outra região ser contemplada com a campanha. Felizmente, já vamos atingir a região da residência onde encontramos o morcego contaminado. Pedimos que todos procurem a vacinação dos seus bichinhos o quanto antes”, disse.

PREVENÇÃO

O médico veterinário explicou ainda que a prevenção da raiva compreende um conjunto de ações que vão da assistência médica aos pacientes agredidos até a observação do animal, coleta de morcegos para realização de exames, vacinação anti-rábica e investigação epidemiológica. 
“As pessoas que forem mordidas ou arranhadas por animais devem procurar imediatamente o atendimento médico.

A transmissão da doença para as pessoas ocorre quando o vírus da raiva existente na saliva do animal infectado penetra no organismo, através da pele ou mucosas, por mordedura, arranhadura ou lambedura, mesmo não existindo necessariamente agressão”, esclareceu.
O último caso humano de raiva no município ocorreu no ano de 1984; em cães foi no ano de 1985. De acordo com Wilton Oliveira, para que Penápolis continue sem a ocorrência da doença, os moradores precisam ser responsáveis por seus animais de estimação efetuando a vacinação. 
Ele informou que todos os cães e gatos deverão tomar a vacina, inclusive os filhotes, a partir de três meses, fêmeas prenhes, no cio ou lactantes.

Os postos de vacinação da segunda etapa da campanha podem ser conferidos no site do município (www.penapolis.sp.gov.br). O município mantém um ponto fixo todos os dias da semana, na Vigilância Epidemiológica, que fica na Avenida Marginal Maria Chica, 1306, Centro.

Mais informações pelos telefones (18) 3652-7802 e 3653-5242.

 

MORADOR DEVE EVITAR O CONTATO COM MORCEGOS

Ao encontrar um morcego em suas residências, os moradores devem ficar atentos e evitar o contato com o animal. É o que orienta o Serviço de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde. A medida é fundamental, pois os morcegos são transmissores do vírus da raiva.
Segundo explicou médico veterinário encarregado do Serviço de Zoonoses, Wilton José de Oliveira, a existência dos morcegos não é efetivamente um problema.

 “Só há risco quando o animal é encontrado no chão, o que possibilita o contato com animais domésticos ou seres humanos. Neste contato, pode haver a contaminação pelo vírus da raiva”, disse.
“Caso seja encontrado um morcego caído, vivo ou morto, a orientação é para que o morador não entre em contato e que se impeça qualquer outro animal de ter acesso. O ideal é cobrir o morcego com um balde vazio e acionar imediatamente a Vigilância Epidemiológica pelo telefone”, recomendou ele.
O veterinário também disse que o recolhimento do animal é fundamental para que a Vigilância Epidemiológica envie para exames. “Pelos exames detectamos se o vírus da raiva está circulando pela cidade, quais áreas podem estar em risco e quais as ações de prevenção devem ser adotadas”, afirmou. 
Vale ressaltar que os morcegos têm importante papel na preservação ambiental. “Os animais tem uma dieta baseada em frutos e insetos. Os morcegos são conhecidos por consumir até o dobro do seu peso corporal em insetos durante uma noite e por isso, são fundamentais no controle de insetos”, finalizou.
 


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.