ARAÇATUBA | 19 AGOSTO
| 4:51 | 14° MIN 28°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
FAZER O BEM
Paulo, o menino que nasceu com apenas um rim e hoje depende de uma máquina e todos os tipos possíveis de ajuda para viver
Com apenas cinco anos de idade, o pequeno Paulo Otávio se submete à diálise diariamente desde o dia 14 de abril, pois seu único rim (ele nasceu com apenas um) parou de funcionar, após anos tomando remédio para uma síndrome nefrótica (transtorno que acomete os rins). O garoto estava internado na Santa Casa de Araçatuba, mas como precisava de um nefrologista pediátrico, foi transferido para o Hospital Municipal de Bauru na última terça-feira, dia 17.

Enquanto aguarda alta, que ainda não tem previsão, seus pais lutam para conseguir recursos para sustentar a família e adaptar a humilde casa em que moram, no Porto Real 2, para receber Paulo Otávio, que vai precisar continuar passando por diálise, todos os dias, até conseguir um transplante.

A mãe, Andréa Carlos Firmino, 28, é dona de casa e acompanha o filho no hospital, conta que a família está sem renda, pois o marido precisou vender a moto com que trabalhava de moto-taxista para comprar os remédios para o filho. Na verdade, vendeu até o celular, pois os gastos com medicamentos chegavam a R$ 300,00 por mês.

Além de Paulo Otávio, eles são pais de uma menina de 12 anos, de um menino de cinco anos (gêmeo de Paulo Otávio) e de uma menina de três. Além disso, Andréa está grávida de seis meses e não tem enxoval.

A família tem recebido ajuda de algumas pessoas, como a de Marcelo Soleira, que conheceu o drama do pequeno Paulo Otávio por acaso. "Estava passando pelo corredor da Santa Casa, quando o vi e acenei pra ele, que correspondeu sorrindo", contou. Desde então, conheceu a história do pequeno e passou a ajudar sua família.

A mãe quer fazer uma rifa com mil números a R$ 20,00 cada para comprar uma moto para o marido trabalhar e conseguir reformar a casa em que mora, pois, assim que tiver alta, Paulo Otávio terá de continuar fazendo diálise em sua residência, com uma máquina fornecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O menino terá de usar um cateter continuamente e precisa estar em um ambiente sem poeira, com poucos móveis e extremamente limpo. Tudo para evitar a presença de micro-organismos que possam causar infecção. No entanto, o quintal de sua residência é de terra e o quarto que Paulo Otávio divide com os irmãos tem vários móveis, pois a casa é pequena.

A ideia da mãe é cimentar o quintal e construir um cômodo no fundo, para colocar os móveis e deixar o quarto de Paulo Otávio apenas com uma cama box e um televisor. O cômodo em que ele vai ficar precisará ainda de um ar-condicionado e de uma mesinha para a máquina de diálise.

"Vamos tentar fazer a rifa para conseguir comprar a moto, reformar a casa e custear o tratamento do meu filho", afirma a mãe. Embora o equipamento da diálise seja fornecido pelo SUS, a família tem que comprar os medicamentos de que ele necessita.

QUADRO

O estado de saúde de Paulo Otávio ainda preocupa os pais, que só descobriram que o menino tinha um só rim há cinco meses, quando ele teve uma apendicite e quase morreu. "Ele fez um ultrassom e uma ressonância e aí descobrimos que ele tinha um rim só", conta a mãe.

O único rim do garoto, porém, já não funcionava direito. Apresentava síndrome nefrótica, que era controlada com medicamentos. No entanto, os remédios deixaram de fazer efeito. Desde o dia 18 de abril, o menininho passa por sessões de diálise 24 horas por dia, no entanto, desde então, já sofreu cinco convulsões. Por isso, deverá passar por uma ressonância magnética no crânio, no Hospital Municipal de Bauru.

"Na última convulsão, ele ficou todo roxo e teve de ficar quatro dias entubado na UTI, entre a vida e a morte", relata a mãe. Os médicos ainda desconhecem a causa destas convulsões. Agora, já está falando e comendo, no quarto da pediatria do hospital, onde passa por diálise 24 horas por dia.

SERVIÇO
Quem puder ajudar a família de Paulo Otávio, pode depositar qualquer quantia em nome de:

Andréa Carlos Firmino
CPF 381.790.728-19
Agência 0281 Caixa Econômica Federal
Conta Poupança 00052892-8
O endereço da família é Rua Igor Dourado Castro, 316, Porto Real 2, Araçatuba.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.