ARAÇATUBA | 21 AGOSTO
| 22:27 | 17° MIN 31°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
OLHA O PASSARINHO: Dilador e Edna Flor anunciam aumento de 9,22% para secretários; demais servidores terão apenas 5,1%
Anunciante
A Prefeitura de Araçatuba anunciou, nesta terça-feira (24), que vai enviar à Câmara projeto de lei prevendo a concessão de aumento de salários de 9,22% para secretários municipais, chefe de gabinete e procurador-geral do Executivo. Por outro lado, o prefeito Dilador Borges (PSDB) e sua vice Edna Flor (PPS), pré-candidata a deputada estadual, estão propondo correção salarial de apenas 5,1% para os demais servidores, aposentados e pensionistas.

As propostas de reajuste deverão ser apresentadas à Câmara em projetos separados. No caso dos servidores, o valor definido pelo Executivo é menor que a metade solicitada pelo Sisema (Sindicato dos Servidores Municipais de Araçatuba), que em 9 de março deste ano, em reunião com o secretário de governo, o pecuarista Manoel Afonso Filho, apresentou uma proposta de reajuste da ordem de 13,62%, totalmente ignorada pela administração municipal.

Para convencer o Sisema de que a proposta que será votada pela Câmara é boa para trabalhadores e governo, Dilador e Edna Flor ainda definiram que o vale-alimentação da categoria também será corrigido. Terá um acréscimo da magnitude de R$ 30,00. Hoje, o benefício pago é de R$ 207.

PARA COMPARAÇÕES

Ao falar com o Política e Mais na noite desta terça-feira, sobre a proposta de reajuste, estranhamente, o presidente do Sisema (Sindicato dos Servidores Municipais de Araçatuba), Denilson Pichitelli (PSL), sequer mencionou o reajuste aos secretários. Por outro lado, ele afirmou ter recebido de alguns servidores a concordância do aumento de 5,1%.

Questionado sobre qual seria o menor salário pago pela Prefeitura hoje, o presidente do Sisema disse acreditar que não tenha no governo trabalhador que ganhe menos que R$ 1,2 mil ao mês. Com o vultoso acréscimo, quem ganha essa quantia passará a receber o correspondente a R$ 1.261,20.

Por sua vez, os secretários do governo de Dilador e Edna Flor, que hoje recebem salários de R$ 10.388,00 ao mês, com o acréscimo de 9,22% que será votado pelos vereadores, passarão a receber R$ 11.345,77. Exatos R$ 957,77 a mais do que é pago hoje pela prefeitura.

Para chegar aos percentuais de reajuste, a administração municipal levou em consideração o índice da inflação medido pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que no último ano foi de 2,94%, mais um aumento real de 2,16%. O governo do atual prefeito sequer levou em consideração pedido do Sisema para a reposição de 10,60% correspondente ao ano de 2015 que, até hoje, não foi concedida e nem deverá ser durante o exercício do tucano e da pepessista.

Para justificar a apresentação de projeto prevendo reajuste de 9,22% aos secretários, chefe de gabinete e procurador-geral, a atual gestão municipal alega que percentual acumula os índices de inflação de 2016, que foi de 6,28%, não concedido na época. Mais os 2,94% acumulados em 2017.



AGORA PODE, CANDIDATA EDNA FLOR?

Se o ditado popular "quem vive de passado é museu" for confrontado pela população de Araçatuba com os posicionamentos da atual vice-prefeita Edna Flor, que pedirá voto dos eleitores locais para tentar se eleger deputada estadual, verá que, enquanto ocupava cadeira na Câmara, a pepessista pensava bem diferente do atual momento no que diz respeito a reajuste

Em dezembro de 2012, quando a administração anterior decidiu acumular percentuais de inflação não convertidos em reajustes a secretários, chefe de gabinete e procurador-geral, o que na época resultou em uma correção de 57%, a hoje candidata a deputada foi implacável em condenar o posicionamento adotado por aquela gestão, que é exatamente a mesma coisa que está sendo feita pelo atual governo.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha da Região, em 22 de dezembro de 2012, Edna Flor pediu que a proposta de aumento para secretários e demais servidores do primeiro escalão fosse retirada da pauta. "O argumento foi de que o projeto de reajuste apresentado era injusto por não contemplar trabalhadores de outros setores da administração municipal", diz trecho da publicação.

Edna Flor concluiu na ocasião: "Não há como votar um projeto desse sem ouvir outras categorias. Vamos valorizar sim, mas dando um aumento justo, um aumento moral". Em nota que a Prefeitura de Araçatuba distribuiu à imprensa no início da noite desta terça-feira, não consta nenhuma manifestação da candidata a deputada, para que os demais servidores saibam se ela acha "justo" ou "moral" o reajuste que está sendo concedido aos aliados mais próximos de seu gabinete e do prefeito Dilador Borges.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.