ARAÇATUBA | 21 AGOSTO
| 3:42 | 17° MIN 31°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
ObituÁrio
Pioneiro na cirurgia de braço, morre o médico Claudino Marçal Marques
23/10/1933
14/07/2018

Morreu na madrugada deste sábado (14), em Dourados (MS), o médico e pecuarista Claudino Marçal Marques, o Coló, aos 84 anos. Cirurgião geral e vascular em Araçatuba e região, projetou o nome da cidade ao realizar o primeiro reimplante de braço do interior do Brasil, na Santa Casa de Araçatuba, no final da década de 1960. Ele faleceu em decorrência de uma insuficiência respiratória e de um infarto.

Claudino Marçal Marques nasceu em 23 de outubro de 1933, em Viradouro (SP). Estudou Medicina na USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto, onde fez residência e ficou por sete anos como assistente da cadeira de cirurgia geral, ocupada pelo professor Rui Ferreira Santos. Além de cirurgião geral, era especialista em cirurgia arterial periférica.

Em 1964, veio para Araçatuba, onde foi diretor clínico da Santa Casa e mantinha consultório no Edifício Paiva. Na época, modernizou o centro cirúrgico do hospital e atendia pacientes de toda a região.

Para o médico Gilberto Sundefeld, que é cirurgião vascular, Claudino Marçal Marques foi o melhor cirurgião que passou por Araçatuba. “Ele resolvia todos os problemas cirúrgicos da região todinha. Era muito conceituado, inclusive na faculdade”, afirmou Sundefeld, que trabalhou com Marçal durante muitos anos.

Conforme ele, Marçal só não seguiu carreira acadêmica porque sua esposa era de Araçatuba, e eles fixaram residência aqui. Ele era casado com Maria Aparecida Tozzi Marçal, filha do pioneiro Ivo Tozzi, que dá nome a um conjunto habitacional da cidade.

O médico cirurgião projetou o nome de Araçatuba, no final da década de 1960, ao realizar um bem-sucedido reimplante de braço em um homem que sofreu uma ruptura do membro após um acidente. Foi o primeiro procedimento do tipo no interior do Brasil e o segundo do País, um grande feito para a época, o que lhe deu repercussão nacional, inclusive em congressos médicos.

Apesar da carreira brilhante, Marçal deixou a Medicina ainda jovem, aos 50 anos de idade. Em 1983, mudou-se com a família para Dourados (MS), onde passou a se dedicar à pecuária e onde viveu os últimos 35 anos.

Claudino Marçal Marques deixa a esposa Maria Aparecida Tozzi Marçal e os filhos Ivo Lamartine Marçal; Carla Tozzi Marçal Rocha, Cláudia Marçal Villela; Claudino Marçal Marques Júnior e Ricardo Tozzi Marçal.

O corpo do médico está sendo velado na capela do Cemitério Parque Jardim da Luz, na Via Olegário Ferraz, próximo ao aeroporto de Araçatuba. O sepultamento está marcado para as 17h, no mesmo local.



Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.