ARAÇATUBA | 17 DEZEMBRO
| 17:22 | 23° MIN 35°MAX |
Poss. de Panc. de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
CIDADES
Anunciante
JUSTIÇA
Mulher e amante são condenados pela morte de gerente de fábrica
Anunciante

O Tribunal do Júri de Birigui condenou a secretária Silvia Passeli e o agente penitenciário José Afonso de Lima a 16 anos e a 14 anos de prisão, respectivamente, pela morte de Celso Rodrigo Sabino, gerente de uma fábrica de calçados. O julgamento durou mais de 20 horas – começou às 8h de quinta-feira (2) e só acabou às 4h45 desta sexta-feira (3).

A secretária, que era casada com a vítima, é apontada pela polícia como amante do agente penitenciário. Os dois teriam armado uma emboscada para matar Sabino, no dia 4 de junho de 2016, em sua casa, no Parque São Vicente, em Birigui. Ele foi morto a tiros. Os dois estão presos desde julho de 2016 e devem cumprir a pena em regime fechado.

No julgamento, Silvia Passeli e José Afonso de Lima foram condenados por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e sem condições de defesa da vítima. Os advogados dos réus vão recorrer da decisão.

O júri foi presidido pelo juiz Adriano Pinto de Oliveira, da Primeira Vara Criminal do Fórum de Birigui. O promotor do caso é Rodrigo Mazzini Marcon.

O CRIME

Celso tinha 38 anos e mantinha união estável, de idas e vindas, com a mulher, durante dez anos. Ela teria se envolvido com José Afonso em um destes términos com o marido.

Conforme o que a mulher contou à polícia, no dia do crime, o casal chegava em casa de um restaurante, quando ela entrou primeiro para ir ao banheiro e ouviu um barulho semelhante ao de fogos de artifício. Ao sair para ver o que era, viu o marido caído no corredor com um tiro na cabeça. Ela disse ainda que o marido deveria ter dinheiro guardado no quarto do casal, mas que não estava mais lá quando foi procurar, nem soube dizer o valor.

A polícia não acreditou na versão da mulher e insistiu que ela e o agente penitenciário planejaram o crime. Os dois teriam trocado mensagens e mantido contato telefônico antes e depois do homicídio. Além disso, durante as investigações, os dois apresentaram incoerências em seus depoimentos.

 

 

 


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.