ARAÇATUBA | 16 DEZEMBRO
| 19:39 | 22° MIN 35°MAX |
Pancadas de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
ECONOMIA E AGRONEGÓCIO
Anunciante
GREVE DOS CAMINHONEIROS
Manifestantes protestam em Araçatuba; caminhoneiros deixam posto
Anunciante

Cerca de cem manifestantes se reuniram na manhã desta quinta-feira (31), na esquina das avenidas Pompeu de Toledo e Saudade, em Araçatuba, em apoio aos caminhoneiros que se mobilizaram pela redução dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha.

Com bandeiras e faixas, eles criticaram a postura do governo diante da paralisação nas estradas e pontos de concentração à margem das rodovias, que durou 11 dias.

Nesta quinta, os caminhoneiros que se concentravam no pátio Posto Cacique, à margem da Rodovia Marechal Rondon (SP-300), deixaram o local.

A movimentação, no então, ainda não acabou totalmente. Muitos caminhoneiros seguiram para Brasília, onde estão mobilizados em frente ao estádio Mané Garrincha e esperam a chegada de mais manifestantes para pressionar o governo a receber a categoria.

Os caminhoneiros autônomos se dizem insatisfeitos com os benefícios anunciados para acabar com a greve, que começou no dia 21 de maio. “Estamos tentando um ônibus pra levar a gente para Brasília nesta sexta”, disse o caminhoneiro autônomo Odair Marques, o Ferrugem, de Araçatuba.

O governo federal anunciou a redução de R$ 0,46 no preço do óleo diesel e a manutenção do valor reduzido por dois meses. “Isso é provisório, depois desses 60 dias o problema vai voltar e tudo vai ficar como era antes da paralisação”, disse.

Além disso, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou uma tabele de frete mínimo, outra reivindicação dos caminhoneiros.

Em São Paulo, o governo concedeu isenção do pagamento de pedágio para os caminhões com eixo erguido.

Os caminhoneiros seguem pedindo a redução do preço não só do óleo diesel, mas da gasolina, do etanol e do gás de cozinha.

Em Araçatuba, produtos que estavam parados nas estradas começaram a chegar nesta quinta, como gás de cozinha e gêneros alimentícios. A situação, porém, só deve ser normalizada em dez ou quinze dias, se o transporte nas estradas seguir sem paralisação.

Nos postos de combustíveis, ainda faltavam gasolina, etanol e diesel nesta quinta, mas a previsão é de receber os produtos nos próximos dias.

PUNIÇÕES

Nesta quinta, o governo anunciou uma série de punições aos postos de combustíveis que não repassarem a redução de R$ 0,46 no preço do diesel ao consumidor. Elas vão desde a suspensão temporária das atividades e a cassação da licença do estabelecimento até a interdição do posto e o pagamento de multa que pode chegar a R$ 9,4 milhões.


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.