ARAÇATUBA | 14 DEZEMBRO
| 7:34 | 21° MIN 34°MAX |
Poss. de Panc. de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
GERAL
Juiz que condenou autor de abuso contra mulher em SP é de Araçatuba e determinou cassação de Maluly após sentença do STF
Anunciante
O juiz que condenou esta semana à prisão em São Paulo o acusado de cometer uma série de abusos na região da avenida Paulista, Diego Ferreira de Novais, é neto de um ex-prefeito de Araçatuba e teve atuação no processo que levou à cassação do mandato do ex-prefeito Jorge Maluly Netto (já falecido), em setembro de 2012.

O magistrado Antônio de Oliveira Angrisani Filho, neto do ex-prefeito Valadão Furquim, foi quem, em 5 de setembro de 2008, determinou a execução da cassação de Maluly após decisão definitiva do STF (Supremo Tribunal Federal). Na ocasião, o gestor caminhava para o final de seu segundo mandato consecutivo e teve que deixar a Prefeitura para ser gerida por quatro meses pela então vice, Marilene Magri Marques.

Angrisani Filho, que em Araçatuba comandou por muito tempo a 3ª Vara Cível, hoje atua na 27ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, em São Paulo. Ele condenou o responsável por abusos contra mulheres na região da avenida Paulista em processo que tramitava desde 2013, apesar de o autor ter sido preso e solto recentemente pelo mesmo delito.

Novais, antes da condenação imposta por Angrisani, foi detido por ejacular em uma mulher dentro de um ônibus na capital paulista. Ele foi preso e solto posteriormente, No entanto, voltou logo em seguida a praticar delito de natureza parecida e acabou sendo preso novamente.

O autor dos abusos foi condenado a dois anos de reclusão em regime inicialmente fechado. A punição se deu pelo crime de violação sexual mediante fraude em decorrência de um abuso ocorrido em 2013, na avenida Brigadeiro Luis Antonio, conforme noticia o site R A condenação de Novais foi noticiada em primeira mão pelo R7.

DIZ O R7

"Na última semana, em entrevista ao jornal Agora São Paulo, Iracema Novais, mãe do rapaz, atribuiu o comportamento do filho ao acidente. Em sua sentença, Angrisani Filho afirma não ter pedido a realização de exames de insanidade em Novais por não ter notado sinais que motivassem a requisição. Pouco depois, o magistrado refere-se ao acidente, citado pelo réu em seu interrogatório, ocorrido em 2015: '[Novais] Relatou ter sofrido um acidente e permanecido internado por vários dias. Não relatou qualquer sequela do acidente sofrido'", diz trecho da sentença na reportagem do portal de notícias.

Ainda segundo a decisão judicial, o rapaz afirmou que "nunca foi internado ou tomou remédios para qualquer problema de ordem psiquiátrica". Também de acordo com a sentença, Novais admitiu, em seu interrogatório, ter passado a mão na perna da vítima sem saber se havia tocado o órgão sexual dela. A vítima confirmou à Justiça que foi tocada.

Na época, o rapaz afirmou ao juiz ter passado dez meses preso em 2012 por um crime semelhante. E disse ter sido "aconselhado por seu pai a arrumar uma mulher", pois a "qualquer hora iria se complicar". O rapaz acrescentou que nunca havia namorado, mas que uma mulher que morava em Santa Catarina queria se casar com ele, sem que ele tivesse dinheiro para trazê-la a São Paulo.

Com informações do site R7.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.