ARAÇATUBA | 12 NOVEMBRO
| 22:35|
CIDADES
Anunciante
PARA SALVAR VIDAS
Homem que matou a mulher e atirou na cabeça terá 5 órgãos captados
Anunciante

Protagonista e vítima de uma tragédia que deixou três crianças órfãs de pai e mãe, em decorrência de um crime ainda a ser esclarecido, ocorrido na noite do último sábado (03), em Andradina, o professor de futebol e atleta Max Alberto Martins da Silva, 35 anos, que teve morte encefálica constatada nesta segunda-feira, às 15h21, por equipe médica da Santa Casa de Araçatuba, terá cinco órgãos captados para doação a pacientes que esperam por transplantes para continuar vivendo.

Max, após uma discussão com a esposa Danielle Batista Martins Silva, 25 anos, a matou com um tiro na testa e em seguida atirou contra a própria cabeça. A mulher morreu no início da manhã de domingo e o professor de futebol, transferido para a Santa Casa de Araçatuba, terá o corpo liberado após médicos e enfermeiros de hospitais de São Paulo e São José do Rio Preto realizarem a captação do coração, pâncreas, fígado e rins. As córneas não serão retiradas.

O procedimento para retirada dos órgãos teve início por volta das 10h30 desta terça-feira, na Santa Casa de Araçatuba. Cirurgiões do Instituto do Coração e Hospital Bandeirantes, de São Paulo, foram os primeiros a chegar para fazerem a retirada do coração e pâncreas, que são órgãos que precisa de agilidade no procedimento entre a coleta e o transplante, devido à capacidade de resistência de cada um fora do corpo humano.

O fígado será transplantado em procedimento previsto para o Hospital de Base de Rio Preto. A Central Nacional de Transplantes ainda está realizando testes de compatibilidade para os rins dentre pacientes que estão na fila de espera. O órgão tem sobrevida entre 24 e 36 horas.

A captação de todos os órgãos deverá durar em torno de seis horas. Após a conclusão, o corpo será levado ao Instituto Médico Legal para realização de autópsia e após esse procedimento, liberado aos familiares para ser velado e sepultado.

Esta é a 16ª captação de órgãos realizada em 2018 na Santa Casa de Araçatuba. Também pela primeira vez no ano será captado um pâncreas e pela segunda vez um coração, o quarto de desde 2015, ano de criação da Comissão Intra-Hospitalar de Transplantes (CIHT), para gestão sobre avaliação de morte encefálica e entrevistas com famílias para divulgação da importância da doação de órgãos. Até hoje, já foram captados no hospital 6 corações, 45 fígados e 108 rins.

Os órgãos de Max puderam ser doados porque ele não teve morte instantânea e foi mantido com os batimentos cardíacos e ventilação mecânica até a manhã desta terça-feira, após a constatação da morte encefálica. Do corpo de Danielle, que foi enterrada nesta segunda-feira em Andradina, nada pode ser doado, tendo em vista que a vítima do próprio marido faleceu por volta das 6h do domingo, na Santa Casa daquela cidade.


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.