ARAÇATUBA | 15 AGOSTO
| 4:11 | 12° MIN 30°MAX |
Variação de Nebulosidade - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
FAZER O BEM
Governo DILAFLOR inicia 'FARRA DAS GRATIFICAÇÕES', dizem aliados
Como já era esperado, vem a público, por integrantes do próprio governo, que a administração DILAFLOR deflagou na última semana a "farra das gratificações". Gente ligada ao governo diz que teriam sido liberadas pelo de 100 FG1 e FG2, que são complementações sobre os salários de servidores efetivos da ordem de R$ 2.862 e R$ 2.060,64, respectivamente.

Estas gratificações são para trabalhadores concursados que, via de regra, devem prestar serviços diferenciados no governo. No entanto, o que mais pesa na escolha de quem terá esse tipo de benefício é o viés político. No geral, são presidentes de partidos e, principalmente, vereadores que maculam suas obrigações de fiscalização em troca de "agrados" a aliados no governo.

Em janeiro, logo que assumiu a administração municipal, o governo DILAFLOR anunciou que havia cortado despesas decorrentes de gratificações a servidores. No caso, R$ 132.906,99 correspondente ao RDP (Regime de Dedicação Plena), pago a quem ocupa cargo comissionado, e 616.886,75 com as famigeradas FGs.

Em miúdos, a volta da distribuição do benefício indica que, administrativamente, não há, na gestão de pessoas do prefeito Dilador Borges (PSDB) e da vice Edna Flor (PPS), a dupla que disse às tampas que "ARAÇATUBA MERECE RESPEITO" durante as eleições , nada de diferente de quando a cidade era governada pelo petista Cido Sério.

Nesta segunda-feira, o Política e Mais ouviu vereadores para saber como está sendo feita a distribuição das FGs. Reservadamente, eles ainda não mostram contentamento com o governo, o que indica que não estão conseguindo o benefícios para servidores efetivos de quem são parceiros.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.