ARAÇATUBA | 25 JUNHO
| 12:57 | 17° MIN 29°MAX |
Parcialmente Nublado - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
deputados
Enquanto deputados de PR, PTB e PMDB defendem impeachment, vereadores preferem Cido Sério
Passado todo alvoroço da votação de processo que o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados, o Política e Mais se atreve a trazer o ocorrido neste domingo (17) para o nosso "mundinho" e fazer comparação sobre como votaram parlamentares de três importantes legendas do Estado e como agem, até hoje, seus representantes no nosso legislativo.

Representantes de São Paulo na Câmara federal, filiados ao PR, PTB e PMDB, votaram de forma inânime pela instalação do impeachment de Dilma. Posicionamento bem diferente do que acontece na Câmara de Araçatuba, se levarmos em consideração que, até semana passada, estes três partidos formavam a base de sustentação do sindicalista Cido Sério, do PT, afastado do cargo de prefeito a mando do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

VEREADORES - PARTIDOS IMPEACHMENT

Sem se a necessidade de ficar aqui dizendo o que cada vereador destes três partidos conquistaram para seus redutos eleitorais graças à aliança com Cido Sério - todo prefeito eleito tem a obrigação de fazer o bem generalizado à população e não apenas para atendem quem lhe dá apoio político -, o que vemos é que, na Câmara de Araçatuba, os representantes do PR, PTB e PMDB não pensam como seus colegas deputados federais.

E o contrassenso principal tem como protagonista na cidade o vereador Gilberto Batata Mantovani (PR), que aqui já foi líder do petista afastado Cido Sério e mantém como principal jeito de fazer política uma dose um tanto quanto exagerada de defesa do governo municipal.

Enquanto neste domingo, em Brasília, os seis deputados federais do PR votaram pela instalação do impeachment de Dilma, em Araçatuba, Batata é um fiel escudeiro de Cido Sério. Até semana passada, onde o petista estava, lá estava Batata, colado.

O mesmo vale para Jaime José da Silva e seu PTB. Neste domingo, seus colegas federais de partido, Arnaldo Faria de Sá e Nelson Marquezelli, votaram pelo impedimento da presidente. Porém, em Araçatuba, o delegado aposentado não desiste de defender o governo municipal. Cido Sério é quase um "Deus" e as diversas ações judiciais às quais responde são mais obras da oposição que o retrato claro de uma incompetência administrativa.

No caso do PMDB, o presidente local do partido, que também comanda a Câmara, Cido Saraiva, atua de forma oposta ao presidente estadual do partido, Baleia Rossi, que, assim como o ex-prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, votou pelo impeachment.

Por estas bandas, Saraiva é seduzido a cada dia a ser candidato a prefeito ou vice pelo grupo de Cido Sério. Recentemente, teve assessores políticos nomeados pelo petista para cargos na administração municipal. E assim vai, remando contra o que seu partido prega, deseja para o País, mesmo que tramado por velhas raposas da política.

Em síntese, o que vemos em Araçatuba são três vereadores que não atuam nem como agem seus partidos, muito menos como deseja a população. Uma situação difícil para Batata, Jaime e Saraiva, que, em tempos de ebulição patriota, poderiam pensar um pouco mais no povo que nos próprios umbigos políticos.

Para finalizar, e não dar brecha para os questionamentos a esta postagem, nacionalmente, de todos os 40 deputados do PR, 26 deles votaram pelo impeachment de Dilma, Outros dez foram contrários, três se abstiveram de votar e um deputado faltou. No PTB, de 20 votos, 14 foram pelo impedimento e seis contra. Já no PMDB, de 67 votos, 59 foram a favor, 7 contra e 1 parlamentar faltou.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.