ARAÇATUBA | 19 DEZEMBRO
| 11:20 | 23° MIN 34°MAX |
Nublado e Pancadas de Chuva - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
FAZER O BEM
Criador de bois, secretário da 'descomunicação' do governo DILAFLOR boicota quem questiona administração sem bajulação
Anunciante
Cada governo tem as peças que merece e por elas paga as consequências que, muitas vezes, não venha a merecer. É mais ou menos o que acontece na Prefeitura de Araçatuba, que tem um criador de gado à frente de duas pastas juntadas numa só com conhecimento e habilidades inexpressivos para o posto que exerce.

Como pecuarista, o fazendeiro Manoel Afonso Filho pode ter lá seus méritos. No entanto, na lida política, deixa a desejar e muito. Em especial no que diz respeito aos serviços de "descomunicação" que comanda no governo DILAFLOR, esse que está aí, formado pelo cimenteiro Dilador Borges (PSDB) e a defensora dos direitos humanos Edna Flor (PPS) numa forçosa ação de puro marketing, e que a cada dia tem proporcionado uma surpresa diferente aos araçatubenses que os elegeram.

Manoel Afonso deveria ser o homem das relações abertas entre a administração municipal e a comunidade em si. Por dirigir os serviços de comunicação, deveria lidar, mesmo a contragosto, de forma igualitária - CONFORME PROMETERAM SEUS CHEFES EM CAMPANHA - com todos os veículos de comunicação.

Arredio feito touro bravo, o criador de bois, literalmente, BOICOTA jornalistas que não bajulam o governo que representa. De que forma? É bem simples de se responder. Ele não atende a ligações - isso acontece com raríssimas exceções - e a pasta que dirige, só responde aos questionamentos que lhes são enviados da forma que convém. Em miúdos, responde o que quer e para quem quer.

Um exemplo claro disso é o episódio dos medicamentos e fraldas geriátricas ESCONDIDOS pelo governo DILADOR no almoxarifado da secretaria de Saúde, conforme denunciou na sexta-feira (24) o jornal Folha da Região.

O Política e Mais repercutiu o caso, que pode configurar crime ou pelo menos improbidade do atual governante, uma vez que, conforme diz o jornal, Dilador teria determinado que remédios e fraldas não fossem distribuídos para UBSs e Farmácia Municipal para que o estoque não ficasse desabastecido. E perguntou à assessoria de imprensa da Prefeitura se o governo se pronunciaria a respeito do caso.

Atendido pelo jornalista Henrique Sugano Perama, funcionário de carreira do município, o site recebeu a informação de que não havia previsão de manifestação do governo. Na edição deste sábado (25), a Folha da Região publica nota enviada pela Prefeitura ao jornal, onde Dilador nega que tenha mandado segurar materiais de necessidade da população no estoque da Saúde.

É o típico desserviço de um setor que sabe o quanto a comunicação é importante e necessária para os esclarecimentos. É aí que o boiadeiro Manoel Afonso Filho mostra que não tem habilidade para lidar com questões políticas e governamentais. Passa a impressão de figurar no governo como um mero "amendoim na boca de banguela". É o típico secretário que está lá para sair na foto sempre ao lado do prefeito, em reuniões que, na maioria das vezes, acabam não resultando em coisa produtiva para a população.

Com a experiência de quem cobre a administração pública de Araçatuba deste 2001, a reportagem do Política e Mais tem a convicção de cravar que a equipe de comunicação de DILAFLOR é a pior que já se viu nos últimos 16 anos.

E isso tem seus motivos. Um deles, é porque há uma designação para que apenas um servidor atenda diretamente à imprensa. Um outro jornalista de carreira, foi designado para acompanhar questões burocráticas, como licitações. Há no grupo uma jornalista que desde 2008 está ao lado do prefeito Dilador, foi sua assessora quando exerceu cargo de deputado e mesmo quando o tucano esteve fora da Assembleia Legislativa de São Paulo, conseguiu manter uma "teta" no parlamento estadual entre abril de 2014 e janeiro de 2015, como "assessora" do hoje vice-prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB).

Além destes profissionais, a comunicação municipal tem lá seus famosos estagiários, e mais um ou outro jornalista desconhecido do meio. Gente que demonstra medo ao atender o telefone ou que foge de qualquer tipo de questionamento mais incisivo.

É a "descomunicação" a serviço da imprensa local. Comandada por um criador de bois que sabe Deus até quando vai insistir em BOICOTAR quem questiona o governo que aí está. Tudo isso, claro, porque ARAÇATUBA MERECE RESPEITO.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.