ARAÇATUBA | 15 NOVEMBRO
| 19:54 | 22° MIN 31°MAX |
Pancadas de Chuva - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍCIA E JUSTIÇA
Anunciante
CRIME EM BAR
Comerciante atropelada em Buritama afirma que tentou salvar familiares
Anunciante

Internada na Santa Casa de Araçatuba após ser atropelada, dia 25 de agosto, por caminhonete conduzida por um cliente do bar que tem em Buritama, a comerciante Eliane Negrelli, 44 anos, afirmou à Polícia Civil, que investiga o caso, que foi atingida pelo veículo após um ato de desespero cuja finalidade era salvar seus familiares, que estavam no interior do estabelecimento.

Eliane foi atingida pela caminhonete dirigida pelo também comerciante Isac Alexandre Gaspar Pinto, 43 anos, após ele quebrar propositalmente a porta de vidro do bar, onde se envolveu em confusão com a própria esposa e uma outra mulher. Desde o dia que provocou o acidente ele se encontra foragido da Justiça.

De acordo com a comerciante, após Isac usar a caminhonete para quebrar a porta de vidro, assim fizeram como outras pessoas que estavam no interior do estabelecimento, ela saiu correndo com a intenção de fazer algo que contivesse a ação criminosa do comerciante. No entanto, ele deu ré no automóvel o voltou a conduzi-lo contra o imóvel. Nesse instante, Eliane saia correndo e acabou sendo prensada contra a parede, que ficou destruída.

A comerciante sofreu graves fraturas no quadril e pernas. Por conta disso, está internada na Santa Casa de Araçatuba, onde será submetida a uma nova cirurgia nos próximos dias. Não há previsão de quando ela receberá alta médica.

“A hora que ele quebrou o vidro a gente saiu com o intuito de fazer alguma coisa para evitar tragédia maior, porque ele queria entrar com a caminhonete no estabelecimento. E lá estava toda minha família”, disse a comerciante, em entrevista ao SBT Interior.

Após atropelar Eliane, Isac, que usou no crime a caminhonete que lhe fora emprestada por um amigo, acabou fugindo. Sua esposa, pivô de uma briga com outra mulher no interior do bar, originando a confusão que resultou no atropelamento, estava com ele no veículo.

De acordo com o delegado Nilton Marinho, que veio de Buritama até a Santa Casa, para ouvir a comerciante, o autor do crime tinha convicção do ato que acabou praticando. “Ela (Eliane) está consciente e nos deu declarações com detalhes. Serviu para complementar o raciocínio de que a atitude do Isac Alexandre foi proposital. Foi intencional. Que ele teve a oportunidade de não avançar (com a caminhonete) sequer a primeira vez e muito menos a segunda. Então, para nós, está bem clara a atitude dele”, afirma. 

Depois de cometer o crime, Isac e a mulher fugiram para a casa de amigos na cidade de Votuporanga. A esposa retornou para Buritama dias depois e já foi ouvida pela Polícia Civil. Ela pode ser indiciada junto com o marido, que segue foragido, por participação no atropelamento. 

Com informações e imagens do SBT Interior.


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.