ARAÇATUBA | 9 DEZEMBRO
| 19:24 | 15° MIN 31°MAX |
Parcialmente Nublado - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Candidato a vereador pela chapa de Dilador pede CP no 'Caso Marly'
Anunciante
As sessões da Câmara de Araçatuba serão retomadas nesta segunda-feira (06) a todo vapor. Isso porque a Casa recebeu, na manhã desta segunda-feira (06), um pedido para instalação de uma CP (Comissão Processante), com a finalidade de investigar as condutas praticadas pelo prefeito Dilador Borges (PSDB), permitindo assim a nomeação para o cargo de secretária da Cultura, Marly Garcia (PV), que foi condenada pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) em 2014 a ressarcir o município pelo desaparecimento de oito aparelhos de ar-condicionado, no período em que foi Diretora de Cultura.

O pedido de CP foi protocolado pelo cidadão Daniel Lameu, que nas eleições de 2016 foi candidato a vereador pelo Solidariedade, partido que elegeu o atual segundo secretário da Câmara, Carlinhos Santana.

Ele vê irregularidades na nomeação de Marly Garcia. Em especial pelo fato de o TJ-SP, ao condenar a atual secretária a ressarcir os cofres públicos, determinou que o pagamento fosse a vista. Em 2014, quando da condenação, a dívida da secretária era de pouco mais de R$ 19 mil. No início deste ano, para poder ser nomeada, ela teve de reconhecer o débito, que foi atualizado em 64 mil.

O pedido de CP, pelo que apurou o Política e Mais, também tem a ver a um benefício concedido a Marly para que ela pudesse pagar sua dívida. O município se escorou no código tributário, que não prevê parcelamentos de despesas decorrentes a danos causados ao erário, para beneficiar a secretária.

Na prática, Marly foi condenada a pagar uma despesa que causou ao município mas ganhou, de Dilador, o direito de quitar essa dívida com o próprio dinheiro público, uma vez que acordo firmado no dia 2 de janeiro, quando ela foi nomeada, prevê o parcelamento da dívida em 90 vezes e o desconto em folha de pagamento. O que significa que a população, que por meio de seus tributos é quem paga os salários da secretária, também acabará pagando o prejuízo que ela causou ao município.

Com o protocolado da CP, resta saber como agirá o presidente da Câmara, Rivael Papinha (PSB), que é aliado inconteste do prefeito Dilador Borges. A expectativa está em saber se o chefe do Legislativo fará a leitura a do pedido de investigação já nesta primeira sessão ou se vai usar de subterfúgios praticados por outros presidentes no período em que o gestor da cidade era Cido Sério (PT): por mais de uma vez, antes de se lido em plenário, os pedidos de investigação foram encaminhados para parecer do Departamento Jurídico da Casa.

O Política e Mais busca novas informações e a qualquer momento trás notícias sobre todo o conteúdo do pedido de CP feito à Câmara de Araçatuba na manhã desta segunda-feira.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.