ARAÇATUBA | 20 AGOSTO
| 5:22 | 15° MIN 30°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
CÂNCER: Pequeno Vitor tem alta de UTI mas segue internado; grupo vem de Andradina para doar sangue e cadastro de medula
O pequeno Vitor Emanuel Alves Gomes, de dois anos e nove meses, teve alta da UTI neonatal, mas segue internado na pediatria da Santa Casa de Araçatuba. O garotinho, que é de Andradina, enfrenta um ganglioneuroblastoma, tipo raro de câncer que atinge uma em cada dez mil crianças.

Internado desde o dia 17 de março, Vitor passou esta semana descansando da quimioterapia, após concluir a primeira etapa do tratamento. Nesta sexta-feira (13), ele deve retomar as sessões, segundo boletim médico divulgado pela assessoria de imprensa do hospital.

O garotinho está evoluindo bem, segundo a pediatra oncológica Cibele Cristina Castilho. As reações que ele vem apresentando estão dentro da normalidade do pós-quimioterapia. Agora, ele sente menos dor e a médica pensa em tirar, aos poucos, a morfina que vem sendo aplicada para amenizar as fortes dores que ele sentia.

A mãe de Vitor, a dona de casa Vanessa Fernanda Alves Gomes, 33, disse que o filho está bem disposto, mas pede orações para o pequeno guerreiro, que apresentou febre nos últimos dias e tem se alimentado aos pouquinhos. "Agradeço muito à doutora Cibele, às enfermeiras que cuidam muito bem do Vitor e a todos que estão com a gente nesta corrente de oração".



DOAÇÃO

Nesta sexta-feira (13), um grupo de 11 amigos de Andradina veio a Araçatuba para doar sangue e se cadastrar como doadores de medula óssea no Hemocentro, em nome do pequeno Vitor. Quem organizou a caravana da doação foi a dona de casa Patrícia Ottoni.
O ganglioneuroblastoma de Vitor atingiu o abdome, o osso do crânio e a medula óssea, por isso, ele precisará de transplante. Isso acabou mobilizando a sociedade de Andradina em torno do menino.

A estudante Carla Gabriela Silva Leite, 29, que faz mestrado em Engenharia Mecânica, ficou sabendo do drama de Vitor pela internet e fez questão de sair de Andradina com o grupo para vir doar sangue e se cadastrar como doadora de medula óssea. Ela não conhece a família do garoto. "É muito bom poder ajudar, mesmo sem saber quem é", disse.

O vigilante Djulianderson Alves Marçal, 36, também veio com o grupo fazer sua doação. "Temos orado por ele. Acho muito bonita essa solidariedade. Muitas pessoas precisam desta doação e a gente não sabe do dia de amanhã. Um dia, pode ser a gente que precise", afirmou.



A cozinheira Sabrina Renata de Almeida, 34, disse que as pessoas não estão doando apenas sangue, mas amor. "Todo mundo deixou seus afazeres e está doando também seu tempo, a sua preocupação com o outro. Isso é uma doação de amor", resumiu.

 

CAMINHADA

Neste sábado (14), a comunidade de Andradina fará uma caminhada pelo centro da cidade para conscientizar as pessoas da importância da doação de sangue e de se cadastrarem como doadoras de medula óssea. A caminhada começará às 10h, com saída da Praça Moura Andrade, e percorrerá as principais ruas do comércio da cidade. "Queremos incentivar a doação de sangue e de medula óssea", diz Patrícia.

Os participantes estarão vestidos de camiseta confeccionada especialmente para a ocasião, com os dizeres: "Doe Sangue Doe Vida - Vitor Emanuel Juntos Somos Mais".  A organização pede a doação de café em pó para o grupo das Luluzinhas de Andradina, que faz arrecadação periodicamente do produto para doar ao Hospital de Câncer de Barretos.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.