ARAÇATUBA | 19 AGOSTO
| 2:30 | 14° MIN 28°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
CIDADES
CIDADES
Câmara enterra projeto de Cido Sério que previa concessão e até exportação de lixo a outras cidades
A Câmara enterrou na manhã desta quarta-feira (06), por 6 votos a 5, a proposta do prefeito Cido Sério (PT), enviada para apreciação da Casa, prevendo a formalização de uma PPP (Parceria Público-Privada) para manejo do lixo produzido em Araçatuba. A medida possibilitaria a exportação de lixo para outra cidade, o que poderia gerar gastos para a população.

A apreciação do projeto foi tensa. Líder de governo na Casa, o vereador Gilberto Batata Mantovani (PR) defendeu o projeto com o argumento de que duas leis vigentes em Araçatuba impedem a construção de aterros para o recebimento de resíduos de outras cidades. Discussão que teve o apoio do parlamentar Jaime José da Silva (PTB).

LIXO EXPORTA 4

Com o decorrer do debate, e visualizando que a proposta não seria aprovada, devido ao discurso de vereadores que hoje fazem oposição a Cido Sério na casa, Batata chegou a tentar a retirada do projeto da apreciação. Proposta que foi recusada, o que levou o projeto a ser votado e enterrado em definitivo.

Edna Flor (PPS), Tieza (PSDB), Rosaldo de Oliviera (PROS), Arlindo Araújo (PPS), Ermenegildo Nava (PROS) e Carlinhos Santana foram os responsáveis pela rejeição do projeto. Com isso, a Prefeitura terá de encontrar uma outra medida que não seja a concessão do lixo à iniciativa privada, para solucionar problemas futuros relacionados à destinação dos resíduos produzidos pela população.

Todos os vereadores contrários ao projeto apresentaram falhas na propositura. Um dos pontos de consenso foi o de que a administração municipal enviou o projeto à Câmara na surdina, sem discutir seu conteúdo com a população, inclusive por meio de audiências públicas.

Com a rejeição do projeto, ele não poderá ser reapresentado este ano, com a finalidade de formalização de uma PPP para o manejo do lixo gerado na cidade. Derrotados, vereadores alinhados ao governo municipal alegaram que "questões políticas" impedido a aprovação do projeto.

VALE LEMBRAR

A constituição de uma PPP para dar solução ao lixo em Araçatuba até poderia ser aprovada se não apresentada na calada pelo governo municipal e, principalmente, num outro momento. Em 2016 a população irá às urnas para escolher prefeito e vereadores. Isso gerou suspeitas sobre o envio da propositura ao Legislativo.

Principalmente, porque em 2012, também num ano eleitoral, o prefeito Cido Sério colocou em prática a concessão do antigo Daea à iniciativa privada. Na época, o líder de governo na Câmara, Joaquim da Santa Casa, declarou que rolaria "saco de dinheiro" para que o projeto de concessão fosse aprovado.

Vereadores que aprovaram a concessão na época são acusados até hoje, por populares, deterem, levado dinheiro para aprovarem a concessão. Em licitação, o Daea foi arrematado pela construtura OAS, que acaba de repassar a empresa por ela criada para gerir os serviços de saneamento, a Samar (Soluções Ambientais de Araçatuba), a um grupo da Coreia do Sul, como forma de se livrar de dívidas decorrentes do seu envolvimento com os escândalos de corrupção investigados pela Operação Lava Jato.replica christian louitins Cheap Christian Louboutin shoes fake shoes cheap
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.