ARAÇATUBA | 21 AGOSTO
| 18:32 | 17° MIN 31°MAX |
Predomínio de Sol - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
Andorfato
Câmara de Araçatuba recebe pedido de processo para cassação definitiva do mandato de Cido Sério
Anunciante
O ex-vereador Marcelo Andorfato (PEN), um dos principais adversários políticos do prefeito afastado de Araçatuba, Cido Sério (PT), protocolou na tarde desta terça-feira (19), na Câmara, pedido de abertura de um processo de cassação, em definitivo, do mandato do petista, que está fora da Prefeitura por decisão do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

No último dia 12, o TJ-SP afastou Cido Sério do cargo, ao apreciar processo criminal em trâmite na Corte, por descumprimento a decisões do próprio Tribunal sobre a criação de cargos comissionados na prefeitura de Araçatuba. Precisamente, o sindicalista, que completa hoje uma semana fora do Executivo, colocou em pática em 2010 uma reforma administrativa julgada ilegal após desembargadores o terem determinado a anulação de uma lei anterior, do ex-prefeito Jorge Maluly Netto, por conta de funções apadrinhadas na administração municipal.

 

CIDO SÉRIO - ACÓRDÃO AFASTANa época, o próprio Andorfato denunciou o caso ao Ministério Público de Araçatuba, gerando ação e condenação de Cido Sério pela criação dos cargos e denúncia criminal à qual está respondendo agora, no TJ-SP.

Em seu pedido de processo de cassação aberto pela Câmara, Andorfato faz referência à rejeição de um recurso já negado pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) a Cido Sério. Nesta segunda-feira, o ministro Ribeiro Dantas indeferiu liminar para que o sindicalista voltasse ao comando da Prefeitura.

No mesmo dia, o atual secretário de Assuntos Jurídicos do município, Tadami Kawata, informou ao Política e Mais que advogados que fazem a defesa pessoal de Cido sério teriam ingressado com outra apelação, no próprio TJ-SP, onde o petista foi afastado. Porém, este novo recurso ainda não aparece disponível no site do Tribunal Paulista. No STF (supremo Tribunal Federal), instância máxima da Justiça brasileira, também não aparece, ainda, nenhuma movimentação em defesa do gestor afastado.

Com o pedido de processo de cassação protocolado na Câmara, a Mesa Diretora da Casa deve colocar a solicitação em votação na sessão da próxima segunda-feira (25). Para que o processo seja instaurado, por meio de uma CP (Comissão Processante), são necessários 8 dos atuais 12 votos existentes no Legislativo.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.