ARAÇATUBA | 19 OUTUBRO
| 8:55 | 20° MIN 30°MAX |
Pancadas de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Anunciante
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Arlindo usa termo refinado para dizer que gestão de Dilador está 'capengando' e que tucano precisa de aliados mais 'competentes'
Anunciante
O vereador Arlindo Araújo (PPS) rebateu as críticas do prefeito Dilador Borges (PSDB) em relação à postura na Câmara e lamentou o fato de o tucano ter levado o enfrentamento político para o lado pessoal. "Tive embates acalorados com o Maluly e o Cido Sério, mas nunca houve ataques pessoais e meu posicionamento sempre foi respeitado. Esse viés belicoso do prefeito Dilador não é um bom caminho. Devemos ficar no campo das ideias, porque se o governo dele vai mal, a população reclama e o vereador precisa cobrar", afirmou em entrevista por telefone ao Política e Mais.

Na semana passada, em um programa de rádio, Dilador Borges atacou o vereador, que criticou a gestão da saúde pública municipal, ao citar a existência de um único aparelho de Raio X no Pronto-Socorro municipal e de uma única impressora no aparelho de ultrassom do Postão. Os dois aparelhos quebram constantemente, o que inviabiliza a realização de exames na rede municipal de saúde.

Ao criticar o vereador, Dilador  disse que ele agia com hipocrisia e citou que Arlindo está em seu sétimo mandato e nunca trouxe recursos para Araçatuba. "O prefeito não digere as críticas feitas a ele e parte para os ataques pessoais", avalia Arlindo, destacando que não cabe ao vereador buscar verbas para a cidade e refutando a classificação de hipócrita lhe imposta pelo tucano.

O parlamentar afirmou estar preocupado com o fato de o prefeito não saber quais as atribuições de cada cargo do poder público. "Quem administra a cidade tem que saber pra que serve cada um dos cargos. Quando ele mistura isso, é ruim, porque passa para os incautos uma informação errada; e para aqueles que conhecem, demonstra um despreparo da parte dele", afirma.

O parlamentar disse não se intimidar com os ataques do prefeito. "Não devo nada pra ninguém, estou cumprindo o meu mandato e represento o povo, faço o que me proponho a fazer, se me proponho a ser vereador, eu sou vereador na essência da palavra", disparou. E continuou: "Se ele é prefeito, vai ser fiscalizado por mim. Se isso o incomoda, é outra história. Não vou deixar de cumprir minha missão porque ele ficou incomodado e tampouco vou me intimidar com qualquer tipo de agressão", completou.

Para Arlindo, Dilador não está conseguindo colocar em prática o que prometeu. Ele acredita que o prefeito não está conseguindo administrar da forma como queria. "Ele falava, na campanha, que pra ter saúde, precisa ter médico, medicamento e estrutura, mas ele não está conseguindo fazer isso. Eu entendo que ele é uma pessoa bem-intencionada, eu acredito que ele é uma pessoa honesta, o problema é que a administração dele está claudicando", diz. Claudicar, segundo o dicionário, significa fraquejar, capengar.

Ele destacou que o prefeito deveria procurar se aprimorar, ao receber críticas. "Mas, em vez disso, ele prefere me atacar. Eu não concordo, mas é compreensível, ele está passando muito nervoso, porque a administração dele está claudicando mesmo".

O vereador, que apoiou Dilador e a vice Edna Flor, que é sua companheira de partido e ex-colega na Câmara, acredita que ainda dá tempo de melhorar a atual gestão. "Minha manifestação é justamente para chamar a atenção dele (do prefeito) de que não está no caminho correto de que há tempo de corrigir os erros", avalia

Arlindo diz que o prefeito precisa se cercar de pessoas mais competentes e que possam resolver problemas pontuais. "Ele está pecando em coisas básicas", afirmou, ao citar o caso do aparelho de Raio X e da impressora do ultrassom do Postão.

O parlamentar enxerga que falta programação ao governo, sobretudo à Secretaria Municipal de Saúde. "Eu vejo muita inconsistência nas atitudes. A própria secretária de saúde, no passado, falava que ia inaugurar as duas UPAs, inclusive ela enviou até documento para a Secretaria de Assuntos Jurídicos dizendo que este era o diagnóstico para melhorar o serviço de urgência e emergência, e agora, faz tudo diferente. Então, você vê que não há um estudo coerente", afirma.

Arlindo disse acreditar que a atual gestão tem condições de fazer um bom trabalho. Para isso, afirma, é só diminuir o número de secretarias, como o prefeito prometeu na campanha eleitoral, que haverá dinheiro suficiente para gerir a saúde, principalmente os serviços de urgência e emergência, que não deveriam ser terceirizados, na opinião do vereador.

"À medida em que você terceiriza esses serviços, a empresa contratada que vai colocar lá o modelo de gestão dela. O que acontece é que os funcionários daquela repartição acabam ficando encostados. E aí o dinheiro público é gasto duas vezes, pra pagar a empresa terceirizada, e o funcionário público que tá encostado", ponderou, defendendo que a própria prefeitura deveria gerir a urgência e emergência.

SOBRE A VICE VICE

Sobre a atuação da vice-prefeita, de quem é amigo pessoal, disse ter certeza de que ela se contrapõe a algumas coisas com as quais não concorda. "Mas quem manda é o prefeito. Partindo da premissa de que o prefeito não ouve nem o Conselho Municipal de Saúde, com certeza a Edna dá suas ideias, mas na hora de decidir, quem decide é o prefeito, e ele tem um jeitão autoritário", destaca.

Arlindo acredita que, se Edna se manifestar de uma forma muito incisiva, pode criar uma instabilidade política no governo. Ele disse ainda que a vice é subutilizada na política de Araçatuba. "A cidade tem uma pessoa extremamente honesta e competente e que foi subutilizada, acho que ela já podia ter sido prefeita", finalizou.
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.