ARAÇATUBA | 22 JUNHO
| 15:46 | 16° MIN 29°MAX |
Parcialmente Nublado - Fonte: CPTEC/INPE
POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO
Alckmin
Alckmin cancela participação na festa de 50º aniversário da Cobrac, nesta sexta-feira
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), não vem mais a Araçatuba nesta sexta-feira (04). O tucano participaria, acompanhado do secretário estadual da Agricultura, Arnaldo Jardim, da festa de comemoração dos 50 anos da Cobrac (Cooperativa Agropecuária do Brasil Central).

A visita do governador foi cancelada pelo Palácio dos Bandeirantes na manhã desta quinta-feira. Vem para a festa apenas o secretário da Agricultura. Ele acompanhará inaugurações que serão feitas pela cooperativa, com investimentos da ordem de R$ 2 milhões. Os festejos, na sede da Cobrac, no bairro São José, começam às 14h.

COBRAC - FESTA

fundada em 3 de outubro de 1965, a surgiu a partir da iniciativa de pecuaristas que compunham a Associação dos Criadores da Alta Noroeste - atual Siran (Sindicato Rural da Alta Noroeste). Com a intervenção do frigorífico T. Maia, em Araçatuba, por parte dos militares governistas, um grupo expressivo de pecuaristas liderado por Orlindo Tedeschi articulou-se para assumir o empreendimento, o que acabou não ocorrendo.

Para não desperdiçar o movimento de união setorial, esses pecuaristas decidiram então criar uma cooperativa que contribuísse com a atividade, oferecendo insumos e baixando custos de produção. Orlindo Tedeschi foi o primeiro presidente. A primeira sede, que também era loja, ficava em um prédio alugado na rua General Glicério, perto da ferrovia (hoje, avenida dos Araçás).

A Cobrac começou comercializando insumos, ferramentas e produtos veterinários. Pouco tempo depois foi adquirido um imóvel na rua Bandeirantes, onde foi instalada uma fábrica de sal mineral para gado. Era a primeira ação da cooperativa em direção à agroindustrialização. Em 1977, a Cobrac adquiriu uma área de aproximadamente 96,8 mil m2 no entroncamento das rodovias Marechal Rondon e Elyeser Montenegro Magalhães. Também na década de 1970, o patrimônio do cooperativa aumentou com a aquisição de uma área de 24,6 mil m2, do antigo complexo Matarazzo.

A gestão de Tedeschi foi até 30 de março de 1980, quando assumiu Glauco Vicente Faleiros (1980 a 1983), que teve como pontos marcantes de sua administração a quitação do pagamento do prédio do complexo Matarazzo e a informatização da Cobrac. Vale destacar também a abertura da primeira filial da cooperativa, em Birigui.

Hoje, a Cobrac é presidida por Sérgio Gottardi Paoliello, que teve nos últimos anos a missão de saldar dívidas da cooperativa, superiores a R$ 5 milhões, além de sanar pendências trabalhistas. Em 2014, após quase 10 anos sem balanços positivos, a entidade fez, pela primeira vez em sua história, uma distribuição aos cooperados das sobras líquidas referentes ao exercício de 2013. No total, R$ 118.011,00 foram rateados entre 229 associados que compraram produtos da entidade no ano anterior.

Neste ano, a cooperativa vai melhorar, ampliar e automatizar a estrutura de recebimento de grãos dos silos, além de agregar valor à soja, por meio de sua industrialização. Para concretizar seu plano, construindo, adquirindo e instalando todos os equipamentos, a Cobrac recorreu ao Projeto Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II - Acesso ao Mercado, ou simplesmente Microbacias II, do Governo do Estado de São Paulo. knockoff christian laboutin christian louboutin sandals replica christian louboutin cheap faux shoes
Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.