ARAÇATUBA | 17 DEZEMBRO
| 3:57 | 23° MIN 35°MAX |
Poss. de Panc. de Chuva a Tarde - Fonte: CPTEC/INPE
CULTURA E ARTE
Anunciante
ESPECIAL DO SESC
'Dona de Mim' discute universo da violência contra a mulher
Anunciante

A violência contra a mulher é uma realidade no mundo todo. Na maioria das vezes, as ações são disfarçadas por argumentos de “questões culturais”, sendo o Brasil o quinto país com o maior número casos de feminicídio, de acordo com um ranking de 83 países pesquisados.

A campanha anual global 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), possui o intuito de mobilizar a população mundial a discutir questões relacionadas a esse universo. Neste sentido, o Sesc Birigui desenvolve, no período de 20 de novembro a 10 de dezembro, o projeto Dona de Mim.

A oficina “Representatividade: Bonecas negras” abre as portas da programação e convida os participantes a confeccionarem bonecas e bonecos negros com foco na importância da representatividade. Será nesta terça, dia 20, às 15h, na Praça Rui Barbosa, em Araçatuba. A atividade não é recomendada para menores de 10 anos.

O Coletivo Ateliê TRANSmoras chega ao Espaço de Tecnologias e Artes do Sesc Birigui com a vivência Descolonize-se. Em uma roda de conversa, o grupo abordará a ressignificação do corpo, da beleza, gênero e sexualidade com reaproveitamento de materiais e experimentação têxtil.

Também na oficina, de terça a quinta, de 20 a 22, das 18h30 às 21h30, será confeccionado uma peça-síntese que ficará exposta no espaço. As inscrições podem ser feitas pelo Portal Sesc.

O corpo carrega marcas e experiências pessoais que dizem respeito a quem vivencia. Ao olhar para o espelho, a visão obtida é de você mesmo ou de outra pessoa? O ato de enxergar é feito pela lente dos seus olhos ou pelos outros? O bate-papo O direito ao corpo discute essas questões e convida Erica Malunguinho, Nilessa Tait e Raquel da Cruz.

O diálogo acontece quinta, dia 29, às 19h30, no Teatro. Os ingressos podem ser retirados com 1h de antecedência.

O espetáculo Casa de tolerância, com a Companhia do Miolo, explora as intolerâncias e discriminações a questões referentes ao universo feminino. As apresentações aconteceram sexta e sábado, dia 30 e 1/12, às 20h e domingo, dia 2/12, às 19h, na Oficina dos Macacos – Rua Santos Dumont, 66, Araçatuba.

A programação continua até a segunda semana de dezembro, com exibições, oficinas, intervenções, aulas abertas e bate-papos.

 

Confira as atividades do projeto Dona de Mim em Novembro:

Oficina Representatividade: bonecas negras

Com Glória Viana

A oficina de confecção de bonecas e bonecos negros tem como foco a valorização da identidade por meio da construção e customização de bonecos de pano.

Além do afeto que há no próprio fazer artesanal, a oficina trata da importância da representatividade.

Dia 20/11, terça, das 15h às 16h Praça Rui Barbosa – Araçatuba. Não recomendado para menores de 10 anos. Grátis.

 

 

Oficina Descolonize-se com Coletivo Ateliê TRANSmoras

O Coletivo Ateliê TRANSmoras oferece para o público uma vivência, por meio de um encontro com roda de conversa e oficina que abordarão a ressignificação da estética/ corpo/ beleza/ gênero/ sexualidade/ consumo/ reaproveitamento de materiais e sustentabilidade na confecção e experimentação têxtil. A vivência resultará na confecção de uma peça-síntese que ficará exposta no Espaço.

Coletivo Ateliê TRANSmoras é um espaço coletivo de produção artística e de Cultura TRANSLGBTQI+ que, através da discussão de ressignificação do discurso hegemônico, patriarcal, CIS, racista, higienista e excludente, acolhe corpos dissidentes e empodera por meio de discussões, vivências, oficinas e fomento para geração de renda, incluindo também toda a comunidade no seu entorno.

Vicenta Perotta é estilista, costureira, artesã, artista e designer de jóias. Autodidata e coordenadora do Ateliê TRANSmoras, é conhecida por produzir roupas, acessórios a partir de materiais de descarte da indústria têxtil e roupas encontradas em pontos de doação ou lixos, transformando em novas peças upcycle que dialogam, discutem e questionam o comportamento de consumo, principalmente o de moda.

Trabalhando através da ressignificação a artista desconstrói as questões de gênero e padrões estéticos nas roupas, como por exemplo, o binarismo, gordofobia, machismo, racismo. LGBTQIfobia e TRANSfeminismo também são temas que a estilista problematiza e questiona em suas criações, formando um elo de compromisso não só com a sustentabilidade, mas também com o empoderamento dos corpos abjetos. Seu trabalho desconstrói o conceito de consumo e atrela a suas peças, uma visão alternativa para consumir e identificar comportamentos impostos pela indústria que são desnecessários para a nossa vida contemporânea.

Rafaela Kennedy é produtora cultural LGBTQIA+ independente e fotógrafa formada pelo Senac-Campinas, membra do Ateliê TRANSmoras, tem como foco em suas produções autorais a visibilidade e discussão dos corpos abjetos, trans e negros, um processo construído a partir de sua própria vivência enquanto TRANS, preta e nãobinária em desconstrução.

Sidélia Silva nasceu em Jandira/SP em 1988, atualmente mora em Campinas/SP, foi monitora na Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP) da Unicamp, onde desenvolveu atividades e formações de finanças solidárias, escoamento e produção para grupos de Empreendimentos Econômicos Solidários da área de Resíduos Sólidos, Agricultura e Habitação.

Compõe a Rede de Contabilidade Solidária, é mestranda em Ciência Política na área de Política Pública e Desenvolvimento no Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, integra o NEPAC - Núcleo de Pesquisa em Participação, Movimentos Sociais e Ação Coletiva, integra e milita na Frente de Mulheres Negras de Campinas e Região e Coletivo de mulheres negras Lélia Gonzalez e desenvolve diversas atividades de formação, ensino e cultura para grupos marginalizados.

De 20 a 22/11, terça a quinta, das 18h30 às 21h30 Espaço de Tecnologias e Artes (ETA) A partir de 16 anos Grátis - Inscrições pelo Portal Sesc (vagas limitadas).

 

 

Bate-papo

Violência obstétrica e direito ao parto

Com Doulare, Doulas de Araçatuba e região

Exibição de documentário "Parir é natural", com direção de Sílvio Tendler e Luis Carlos, seguida de bate-papo mediado por integrantes da Doulare - Doulas de Araçatuba.

A obra apresenta depoimentos de mulheres que viveram a experiência do parto e o posicionamento de profissionais de saúde, especialistas em parto e nascimento.

A Doulare - Doulas de Araçatuba e Região surge no desejo de um pequeno grupo de mulheres em trabalhar para que as gestantes e puérperas possam ter acesso à um atendimento mais humanizado e respeitoso, sendo protagonistas de seus partos, podendo vivenciar uma experiência única e visando formar uma rede de apoio à maternidade.

O objetivo do projeto é informar e apoiar as mulheres e mães para que a maternidade possa ser vivida em plenitude, respeitando a individualidade de cada família.

Dia 22/11, quinta, das 17h às 20h Sala Múltiplo Uso 2 A partir de 16 anos Grátis - Entrega de senhas no local com 30 minutos de antecedência.

 

 

Oficina Tranças Nagô: Caminhos da Liberdade

Com Cristina Coutinha

Na ocasião da escravidão, as mulheres tinham o costume de trançar seus cabelos. Por meio das tranças, elas desenhavam mapas, caminhos de fuga dos quilombos.

Dia 24/11, sábado, das 10h às 15h Área de Convivência Não recomendado para menores de 12 anos Grátis

 

 

Aula aberta

Danças circulares: o sagrado feminino

De forma afetiva e artística, as danças circulares buscam despertar a consciência sobre si, promover empoderamento e bem-estar, aflorando a natureza feminina.

Liliana Ribeiro de Carvalho, engenheira civil, empresária, pós-graduada em Gestão de RH e Psicologia Transpessoal. Fez a formação em Biopsicologia, Escola SAT e focalizadora de Danças Circulares Sagrada.

Apaixonada por dança. Acredita que o autoconhecimento é a chave que torna o Ser Humano consciente de seu papel na sociedade e sua importância Universal. Dedicada a estudar, vivenciar e experienciar técnicas terapêuticas transpessoal. Encontrou a expressão de sua missão de Vida nas danças circulares.

Dia 25/11, domingo, das 10h às 11h30 Área de Convivência A partir de 7 anos Grátis

 

 

Exibição

Preciosa

Dir. Lee Daniels | EUA | 2010 | Drama | 110 min. | DVD

Grávida de seu próprio pai pela segunda vez, Claireece "Preciosa" Jones, de 16 anos, não sabe ler nem escrever e sofre abuso constante nas mãos de sua mãe. Instintivamente, Preciosa vê uma chance de mudar de vida quando ela tem a oportunidade de ser transferida para uma escola alternativa.

Dia 28/11, quarta, das 19h30 às 21h Teatro Não recomendado para menores de 16 anos Grátis - Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Limitado a 1 (um) ingresso por pessoa.

 

Intervenção

Darluz

Com Geovanna Leite e Fernando Tavares Darluz é uma mulher, mãe, violentada e sem saída. Ela tem como única perspectiva a ruptura do elo materno como concretude de sobrevivência. Nos coloca em um questionamento profundo sobre a metáfora "dar à luz" e qual a interpretação que o patriarcado reforça em seu cotidiano.

Dia 29/11, quinta, das 19h às 19h20 Teatro Não recomendado para menores de 10 anos Grátis – Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Limitado a 1 (um) ingresso por pessoa.

 

 

Bate-papo

O direito ao corpo

Com Erica Malunguinho, Nilessa Tait e Raquel da Cruz, sob mediação Nosso corpo é nosso Lar!

Ele carrega marcas, curvas e histórias únicas. Desde sempre somos doutrinadas a não nos amarmos, não nos conhecermos, escondermos nossos corpos, a nos escondermos atrás de panos invisíveis impostos por uma busca incessante de um padrão impossível e inacessível.

Aprendemos a nos ver pelo olhar do outro. Sempre. Até quando? Desde sempre somos doutrinadas a não nos amarmos, não nos conhecermos, escondermos nossos corpos, a nos escondermos atrás de panos invisíveis impostos por uma busca incessante de um padrão impossível e inacessível.

Aprendemos a nos ver pelo olhar do outro. Sempre. Até quando? Nosso corpo é nosso Lar! Ele carrega marcas, curvas e histórias únicas. Não devemos ter vergonha.

Quando aprendemos a nos enxergar no espelho, a vida fica mais leve. A gente começa a perceber a beleza que carregamos, e não só física! Se permita o autoconhecimento! Se olhe no espelho por um longo tempo, tire fotos, admire essa MULHER MARAVILHOSA QUE VOCÊ É! Aceite quem você é, não o que desejam que você seja.

Dia 29/11, quinta, das 19h30 às 21h30 Teatro Livre Grátis – Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Limitado a 1 (um) ingresso por pessoa.

 

Espetáculo Casa de tolerância

Com Companhia do Miolo "Rompemos os muros! Rasgamos as paredes! Quantos corpos há aqui?" A montagem explora as questões das violências sofridas ao corpo da mulher e as intolerâncias e discriminações a tudo que seja ligado ao feminino.

Dias 30/11 e 1/12, sexta e sábado, das 20h às 21h Dia 2/12, domingo, das 19h às 20h Oficina de Macacos (Rua Santos Dumont, 66 – Araçatuba) Não recomendado para menores de 12 anos Grátis


Anunciante
O Araçatuba e Região não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Entre em contato através do telefone ou whatsapp a seguir e saiba como anunciar aqui
(18) 99774 5888
Copyright © 2018 Política e Mais. Todos os direitos reservados.